Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,94 3,94
EURO 4,42 4,42
PESO (ARG) 0,09 0,09

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . .
Dow Jone ... % . . . . .
Espanha 0% . . . . .
França 0,43% . . . . .
Japão 1,86% . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . .
S&P 500 0,31% . . . . .

Em defesa da Justiça do Trabalho, OAB/RS participa do lançamento do FIDEJUST

A OAB/RS, representada pelo vice-presidente da seccional, Jorge Fara, participou do lançamento do Fórum Institucional de Defesa da Justiça do Trabalho (FIDEJUST) na última quinta-feira (07). O Fórum busca o desenvolvimento da comunicação digital nas ações de valorização e defesa da Justiça do Trabalho. O evento ocorreu no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4). O Fidejust atuará em todo o estado. A plataforma digital tem o objetivo de ser um canal de informação com a sociedade gaúcha, esclarecendo e informando, de forma proativa e dinâmica, desenvolvendo a comunicação digital em defesa da Justiça do Trabalho. Fara defendeu a importância e permanência da justiça do trabalho e fez menção à passagem da letra do hino rio-grandense. “A criação deste Fórum defende a justiça, a cidadania e o povo brasileiro, que busca o respeito aos seus direitos nesta casa. A OAB/RS, em nome do presidente Breier, quem honrosamente represento neste ato, dispõe de sua solidariedade em prol desta luta, Justiça do Trabalho não pode ser extinta”, ressaltou. A presidente do TRT-RS, desembargadora Vania Cunha Mattos, falou a respeito da relevância da justiça do trabalho e da necessidade do alargamento de suas competências constitucionais. Além disso, abordou a função arrecadatória da Instituição. “Em 2018, conforme o site do TST, a Justiça do Trabalho brasileira arrecadou para os cofres públicos da União R$ 9 bilhões, derivados de custas, emolumentos incidentes sobre os processos e multas aplicadas pela fiscalização do trabalho”, disse. A ministra Maria Helena Mallmann, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), defende a necessidade de rigor na fiscalização da lei. “Na verdade, talvez tenhamos que pensar em criminalização das ações contra a legislação do Trabalho, em penas mais severas, e, quem sabe, em um pacote para impedir que novas infrações sejam cometidas”, disse. Na ocasião, também estiveram presentes: a conselheira federal Maria Cristina Carrion Vidal de Oliveira; a conselheira estadual Regina Pereira Soares; e o conselheiro estadual José Fabricio Furlan Fay.
08/02/2019 (00:00)

Contate-nos

Blanco & Mucelin Advocacia e Consultoria

Avenida Diário de Notícias  400  cj 812
-  Cristal
 -  Porto Alegre / RS
-  CEP: 90810-080
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.